4 passos para resolver problemas e crescer com o estresse

Estresse e problema são duas palavras que andam juntas. Parecem “combo” de promoção do tipo “pague 1 e leve 2”. Estamos acostumados a ver estresse e problema sendo utilizados no dia a dia em contexto geralmente negativo causando algum sofrimento ou dano às pessoas. Mas não precisa ser necessariamente assim. Tanto o estresse quanto os problemas da vida podem ser fonte de crescimento desde que consigamos ter uma visão diferente deles e habilidades de resolução adequadas.


O que são problemas?


Problemas são situações de mudança na vida que exigem uma solução para evitar uma consequência negativa. Os problemas tendem a mobilizar uma reação emocional, fisiológica e cognitiva que chamamos estresse. Essa experiência pode ser vivenciada como desagradável e tomar a forma de sofrimento ou ver vista como oportunidade. Neste último caso o estresse é experimentado como desafio. E isso faz uma grande diferença por que o desafio é vivido com aumento de vitalidade e capacidade enquanto que o sofrimento é acompanhado de sensação de perda de energia.


Para conseguir extrair do estresse e dos problemas essa energia precisamos ter boas habilidades de resolução de problema. Elas são estratégias para lidar de forma produtiva principalmente com as emoções geradas pelas situações desafiadoras. A desregulação emocional é a principal barreira para a resolução efetiva dos problemas da vida.


O bom é que podemos aprender e desenvolver nossas habilidades de resolução de problemas. É como a força física. Se você treinar fica mais forte. Só precisa dos exercícios corretos. Esse é o foco da Terapia de Resolução de Problemas (TRP) criada na década de 1970 por Zurrila e Goldfried. Eles criaram uma abordagem que ajuda a adotar um ponto de vista mais adaptativo diante dos problemas e implementar estratégias efetivas para resolver-los.


Uma das ferramentas da TRP que podemos usar para nos ajudar e a nossos pacientes é o “PSPA” - Pare, Sinta, Pense e Aja. Essa ferramenta quando treinada repetidamente aumenta a consciência de nossas reações emocionais e suas consequências. Ajuda também a adotar uma postura mais proativa.


Vamos ver como funciona?


PARE


O primeiro passo é PARE. Quando você perceber o estresse, uma reação emocional desconfortável pare e não faça nada. Dê um passo atrás e tome consciência. Muitas vezes agimos de forma impulsiva e acabamos fazendo o que não queremos. Parar ajuda a identificar a natureza real do problema que é o primeiro passo encontrar uma boa solução.


SINTA


O segundo é SINTA. Perceba a resposta emocional que você teve, geralmente intensa. Essa resposta é um motor que pode te levar a tomar decisões erradas. Sinta e desacelere. Você pode fazer isso através de várias estratégias como contar devagar de 1 até 20, respirar profundamente várias vezes, relaxar a musculatura, fazer uma oração ou mesmo mascar chiclete com força. Sabe aquela frase “muita calma nessa hora”?! É essa a ideia.


PENSE


Depois vem a vez do PENSE. Reduzindo a intensidade da emoção podemos identificar o gatilho que desencadeou tudo e criar um plano. Nessa hora o “P” de pense vira “P” de PLANO. Gere opções de solução do seu problema. Tente encontrar pelo menos 3. Identifique estratégias e obstáculos em cada opção.


AÇÃO


Por último vem a AÇÃO. Nessa etapa você deve escolher a melhor opção e colocar em prática. Mas não esqueça de uma coisa: avalie a implementação da sua solução tentando aprender mais ainda. Corrija o que não estiver dando certo. Tenha uma postura de aprendizado ativo sempre tendo em mente que você pode melhorar suas capacidades de resolver problemas.


Crie o hábito de resolver problemas


O segredo dessa ferramenta é que no começo você precisará fazer isso voluntariamente, de forma consciente. À medida que você for repetindo diante de todos os seus problemas ela vai se tornar um hábito. Uma vez que algo se torna um hábito passa a fazer parte de quem você é.


Pratique e logo você será mestre em transformar sofrimentos em desafios!

MEV-SE!


0 comentário