A arte de fazer perguntas poderosas

Eu, você e todos os profissionais de saúde desejam profundamente alcançar sucesso em mudança de vida de nossos pacientes para a construção de uma saúde positiva, e para isso precisamos usar de uma mistura de estratégias que giram em torno da coordenação de cuidados, cuidados baseados em equipe e gestão da saúde da população.


Mas será que estamos pensando demais na simples necessidade de ajudar as pessoas a terem vidas mais saudáveis?


A verdadeira transformação depende da criação de uma cultura de saúde que é focada na motivação do paciente por meio de suporte comportamental e inspirado por profissionais de saúde qualificados. Em outras palavras, isso significa abraçar o coaching de saúde.


A verdadeira mudança na saúde surge da capacidade dos indivíduos desenvolverem habilidades de autocuidado, melhorar seus comportamentos de saúde e aceitar a responsabilidade por sua saúde. Não se trata de motivar, mas de inspirar. A boa notícia é que muitos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionista e demais profissionais da saúde estão começando a contar com os conhecimentos do coaching de saúde para construir parceria com seus pacientes, ajudá-los a conectar os pontos para o estilo de vida e o plano terapêutico singular.


Às vezes, um dos melhores métodos para inspirar os outros não é a uma orientação ou prescrição, e sim a iluminação por meio de orientação facilitada. Sócrates, sem dúvida um dos maiores filósofos da civilização ocidental, sabia disso muito bem. Ele abordou o ensino fazendo perguntas a seus alunos e desafiando-os a questionar seus próprios conhecimentos e crenças. É por isso que hoje essa abordagem é conhecida como Método Socrático. E embora possa ser histórico, ainda hoje é relevante na academia e no coaching.


Essa abordagem de “coaching” no que diz respeito à consultoria e assessoria muda a dinâmica tradicional de poder. Para que você forneça aos clientes(pacientes) os insights de que precisam para fazer escolhas positivas, precisa ajudá-los a entender melhor a situação. E é aí que as perguntas de coaching são inestimáveis. Elas te ajudarão a pintar as melhores imagens de qualquer situação e te darão a liberdade de explorar o que realmente está acontecendo.

Fazer perguntas eleva o relacionamento entre o profissional e o cliente para além de ditar e prescrever. Em vez disso, quando os clientes/pacientes são questionados sobre algo tão simples como “por quê”, você os desafiará a avaliar seus próprios sentimentos e pensamentos e a chegar a conclusões por conta própria.


Esta abordagem de coaching é essencial por vários motivos:


Aumenta a autoconfiança: algumas pessoas já sabem o que precisam fazer, mas muitas vezes não precisam de coaching. Outros precisam apenas de uma garantia extra para sair de sua zona de conforto e tomar a decisão certa. Quando os coaches fazem perguntas, eles estão indicando que têm confiança nas habilidades de avaliação pessoal de seus clientes, o que muitas vezes é o impulso extra necessário para seguir em frente.


Cria uma sensação de "adesão": as pessoas estão mais motivadas a implementar soluções e planos de ação que eles mesmas propõem, e sentem que foram validados por outra pessoa. Quando os coaches pedem aos seus clientes para apresentarem uma solução, é mais provável que eles ajam com base nessa solução do que com uma solução que o coach simplesmente prescreveu. Além disso, as soluções dos clientes são muitas vezes as mais ideais porque o cliente é quem está mais próximo do problema.


Cria um vínculo emocional: ninguém gosta de sentir que está sendo ignorado ou que seus pontos de vista e opiniões não são valorizados. Fazer perguntas indica que você está ouvindo e isso ajuda a criar um vínculo poderoso e a construir confiança. Quando os clientes confiam em você, eles naturalmente se sentem mais motivados.

Desenvolve a capacidade de liderança: quando os coaches fazem perguntas, eles estão desafiando seus clientes a assumir responsabilidade por si mesmos, em vez de confiar nas respostas do coach. A liderança, em parte, significa aceitar responsabilidades e progredir e, portanto, sempre que um cliente responde a uma pergunta ou identifica um problema para si mesmo, o coach o ajuda a desenvolver suas habilidades de liderança.


Fazer as perguntas certas - boas perguntas - é uma espécie de arte.


Devemos nos certificar de fazer perguntas nascidas de uma curiosidade genuína. Não pesquise apenas a resposta que deseja, porque você pode estar negligenciando algo importante. Grandes perguntas requerem tempo e reflexão para responder e vão além das perguntas fechadas.


Grandes perguntas manifestam dados que antes não eram vistos, tornando uma boa investigação uma ferramenta extremamente poderosa no mundo do coaching. Esse é um desafio comum aos especialistas que iniciam sua jornada com as ferramentas do coaching. A arte de fazer perguntas poderosas deve ser aprimorada unindo a curiosidade e a autorreflexão.


Na intenção de auxiliar você nessa habilidade trouxemos algumas armadilhas e muitos, muitos exemplos de perguntas poderosas.

As armadilhas comuns em perguntas de coaching incluem:

1 - Dizer a resposta na forma de uma pergunta

2 - Tentar orientar o cliente para uma solução específica

3 – Realizar julgamento do outro

4 – Realizar perguntas fechadas esperando respostas abertas

5 - Incapacidade de se ajustar conforme as habilidades do cliente se desenvolvem

Fazer perguntas abertas ou fechadas?


Você já ouviu falar de perguntas abertas? Eles são basicamente qualquer pergunta que não pode ser respondida com a resposta de uma palavra, como "sim" ou "não". As perguntas abertas geralmente começam com “como” ou “o quê” e exigem que o outro compartilhe sua perspectiva única sobre algo. Elas também são projetadas para gerar conversas mais longas e fornecer mais informações sobre as próximas perguntas. Caso acontecer de você usar uma pergunta fechada, continue com algo como “conte-me mais” ou faça uma das 100 perguntas abertas de lista abaixo.


E agora vamos ao treino, te convido a testar uma pergunta por dia, ao final de 100 dias você terá um repertório incrível de perguntas poderosas.

Perguntas introdutórias

1. O que você gostaria de discutir na sessão de hoje?

2. O que mais você gostaria de discutir?

3. O que significa "saudável" para você?

4. Qual é a sua experiência de trabalhar construindo sua saúde com um profissional de saúde ou coach?

5. Que problemas de saúde você tem?

6. Há quanto tempo você tem essas preocupações?

7. Como você descreveria sua jornada pela saúde até este ponto?

8. O que mais devo saber sobre sua jornada para construir sua saúde?

Perguntas sobre estilo de vida

9. Qual é o seu nível de estresse?

10. Como está seu sono?

11. Como você se sente ao acordar?

12. Quais eram seus hábitos alimentares como quando criança?

13. Quais são seus hábitos alimentares agora?

14. Do que (se houver) você não está disposto a desistir?

15. Que tipo de exercício você está fazendo agora?

16. Que restrições de alimentação ou de movimento você tem?

Perguntas para esclarecer metas

17. Quais são os 3 objetivos de saúde específicos que você gostaria de alcançar?

18. Que prazo você tem em mente para atingir essas metas?

19. Há quanto tempo você tem esses objetivos?

20. Por que essas metas são importantes para você?

21. O que alcançá-las significa para você?

22. O que seria necessário para atingir esses objetivos?

23. Quais são seus objetivos de curto prazo?

24. Quais são seus objetivos de longo prazo?

Perguntas que vão mais fundo

25. Qual seria a sensação de alcançar essas metas?

26. Até que ponto você está empenhado em fazer as mudanças necessárias para atingir seus objetivos?

27. O que seria necessário para aumentar esse compromisso?

28. Como o seu nível de compromisso difere de épocas anteriores em sua vida?

29. Como é sua conversa interna diária?

30. O que funcionou para você no passado?

31. O que não funcionou no passado?

32. Se você pudesse mudar uma coisa agora, o que seria?

33. O que você pode fazer hoje para começar a trabalhar para atingir esse objetivo?

34. O que mais você pode fazer?

Perguntas reflexivas

35. Por que você está pronto para fazer essa mudança agora?

36. Como essa mudança afetará você positivamente?

37. Como isso afetará você negativamente?

38. Como isso afetará outras pessoas em sua vida?

39. Qual aspecto disso parece mais difícil para você?

40. Que recursos externos você pode usar para ajudá-lo a atingir seus objetivos?

41. Quais recursos i