• André Moschetta

Como defino Medicina do Estilo de Vida hoje: um manifesto

Atualizado: Abr 23

Assim defino Medicina do Estilo de Vida:


A Medicina do Estilo de Vida é uma ciência, uma estratégia de atenção à saúde e uma filosofia, que objetiva, através da integração de conhecimentos de áreas científicas biológicas, comportamentais e sociais, promover o florescimento de todo ser humano, em equilíbrio com as sociedades e o meio ambiente nos quais está inserido.


Enquanto ciência, a Medicina do Estilo de Vida está amparada na medicina baseada em evidências, utilizando-se de critérios técnicos sólidos para a investigação, a sistematização e o ensino de conhecimentos provenientes de epidemiologia, bioestatística, bioética, ciências comportamentais, epigenética, ecologia, saúde mental, relacionamento interpessoal, conectividade humana, atividade física e movimento, comportamento digital e consumo de novas tecnologias, sono, nutrição, tabagismo, alcoolismo e outros comportamentos aditivos, estresse, disfunções fisiológicas e síndromes clínicas associadas ao estilo de vida.


Na atenção à saúde, preza por uma abordagem holística, multidisciplinar, centrada na pessoa, regida pelo modelo transteórico de mudança comportamental, pela psicologia positiva, pela comunicação não-violenta e pelo treinamento comportamental em saúde; em termos clínicos busca o controle de sinais, sintomas, doenças e síndromes por meio de modificações conscientes, livres, informadas e auto-geridas do estilo de vida, planejadas, implantadas e acompanhadas a partir de uma relação de elevados respeito, cumplicidade e cooperação entre terapeuta e paciente.


Para indivíduos saudáveis a Medicina do Estilo de Vida, propicia a detecção e correção de aspectos do estilo de vida potencialmente patogênicos; para os portadores de doenças crônicas, a busca pela minimização do uso de medicações e dos riscos de complicações secundárias e surgimento de novas doenças; e para aqueles em estágios mórbidos avançados, a recuperação total ou parcial de sua autonomia e independência e, quando estas não forem mais possíveis, o incremento da resiliência mental e física.


Enquanto filosofia, a Medicina do Estilo de Vida prevê o estímulo ao aumento do poder decisório em saúde dos indivíduos, alcançado pela aquisição de conhecimento e pela manutenção de um relacionamento compassivo a partir da equipe profissional.


Dos profissionais de assistência em Medicina do Estilo de Vida espera-se que sejam comprometidos com seu aprendizado contínuo, com a prática exemplar e na sua divulgação ética.


Finalmente, na Medicina do Estilo de vida está contemplada a luta pela adoção de políticas públicas e ações privadas no sentido do bem estar subjetivo individual e coletivo, caracterizadas por ótima custo-efetividade para a maioria das doenças que tem sobrecarregado os sistemas de saúde do planeta.


Autor: Dr. André Mosquetta

Instagram: @drandremoschetta




0 comentário