Desafios Globais da Saúde

Em 2019 o planeta Terra é habitado por mais de 7,7 bilhões de seres humanos. A população mundial continua crescendo em uma taxa de aproximadamente 1% ao ano, um acréscimo de 83 milhões de pessoas. Neste ritmo em 2100 seremos 12 bilhões. Essa enorme população cria uma grande demanda sobre todo o sistema planetário para o atendimento de suas necessidades básicas: alimentação, moradia, transporte, educação, lazer e também saúde. Atender à toda essa população é um grande desafio global.



Diversos organismos internacionais e instituições que pensam e tentam planejar o futuro do planeta estabelecem com frequência listas de prioridades em termos dessas necessidades. Avaliar essas prioridades permite descobrir grandes oportunidades de inovação e investimento na saúde, tanto para governos quanto para empreendedores.


A Organização Mundial da Saúde, de olho nas metas de desenvolvimento sustentável para 2030, estabeleceu 13 prioridades ou desafios globais para a saúde para a próxima década:



Trazer a discussão sobre a mudança climática para a saúde


A cada dia fica mais claro nas pesquisas científicas a íntima relação entre saúde humana e o meio ambiente. As mudanças climáticas e intervenção do homem nos sistemas planetários estão sendo associados a grande repercussões sobre a saúde e qualidade de vida.



Cuidados em saúde nas regiões de crise e conflito


Oferecer cuidados em regiões de crise e conflitos armados é um desafio grande por várias razões. Além da dificuldade de acesso e fornecimento de recursos, ataques aos serviços de saúde matam milhares de profissionais.



Universalizar o acesso ao cuidado de qualidade


A atenção à saúde é muito desigual no mundo, entre países e mesmo entre cidades. A diferença na expectativa de vida entre países pobres e ricos é de 18 anos. É preciso um esforço para reduzir a desigualdade de acesso à saúde.



Aumentar o acesso a medicamentos


Um terço da população mundial ainda não tem acesso à medicamentos básicos, vacinas e kits diagnósticos. Medicamentos são o segundo maior gasto em saúde nos países pobres e o primeiro nos países desenvolvidos. Uma grande ameaça é a venda de medicamentos falsificados.


Proteger a eficácia das medicações


Um dos mais preocupantes tópicos em saúde hoje é o risco da perda de eficácia dos medicamentos, principalmente dos antimicrobianos. O uso descontrolado desses medicamentos aumentando a resistência é uma ameaça à saúde global que pode nos trazer de volta a um período em que infecções não tinham controle e levavam à morte com facilidade.


Redução das Doença Infecciosas


Apesar do aumento das doenças crônicas não transmissíveis as doenças infecciosas ainda são um grande problema em saúde. Estima-se que 4 milhões de pessoas morrem por ano de doenças transmissíveis que já são endêmicas.


Preparo para epidemias e pandemias


Doenças infecciosas rondam a humanidade o tempo todo. Inúmeros agentes infecciosos são uma ameaça à saúde global e infelizmente a capacidade de resposta mundial é pequena e não coordenada. É preciso construir sistemas de monitoramento, controle e resposta eficazes para as próximas epidemias/pandemias que virão.



Proteger as pessoas de substâncias perigosas


Estamos expostos a substâncias de risco o tempo todo. Um dos mais importantes problemas em saúde é a exposição a uma dieta não saudável que vem causando uma epidemia de obesidade e doenças do estilo de vida. As pessoas ainda estão expostas a álcool, tabaco e outras drogas comprometendo sua saúde física e mental com grandes custos sociais.


Investir nos profissionais da saúde


Em todo o mundo existe um déficit de profissionais de saúde. Isso deixa os sistemas de saúde sob ameaça de falência ao menor risco de aumento da demanda. Décadas de subinvestimento em formação e financiamento de profissionais de saúde são responsáveis pela perda de profissionais. A grande pressão de trabalho e responsabilidades aumenta o adoecimento psicológico dos profissionais. É preciso cuidar de quem cuida.


Cuidado com a adolescência


Adolescentes estão expostos a grandes riscos de saúde. Todos ano 1 milhão de adolescentes morrem por acidentes de trânsito e violência, suicídio, infecções respiratórias e HIV. Além disso são uma população mais exposta a uso de drogas, abuso sexual e outras formas de violência.


Aumentar a confiança do público


A desinformação e preconceito que se espalha por formas diversas de comunicação é uma grande ameaça à saúde das pessoas. Assegurar que as populações tenham acesso a informações de confiança é um dos objetivos estratégicos mais importantes para a melhora da saúde. Falsas ciência e ideologia podem se tornar uma ameaça letal à saúde de populações inteiras ao enfraquecer a confiança nos protocolos cientificamente estabelecidos. É vital construir uma literacia em saúde e ciência mínima na população.


Uso de novas tecnologias na saúde


Um grande número de tecnologias novas têm surgido com potencial para prevenir, diagnosticar e tratar doenças bem como auxiliar na coleta de dados e gestão dos sistemas de saúde. Por outro lado deve haver uma discussão dos limites éticos do uso de algumas metodologias como o uso da edição de genes.



Garantir água, higiene e saneamento básico


Muitas regiões do planeta ainda não tem acesso a condições básicas de higiene e estrutura de água e esgoto. Muitas vezes nem mesmo nos serviços de saúde. É uma meta e desafio fazer com que todos os serviços de saúde no mundo tenham esse recurso mínimo.



São grandes os desafios mas são grandes as oportunidades. Há um grande espaço para inovação nas 13 áreas. E aí? Não aceita enfrentar algum desses desafios?


0 comentário