Famílias que curam!

No mundo empresarial, está nascendo mais uma forma de classificar as empresas: "The Healing organizations". Empresas que curam seguem os princípios:


1. Não causar dano. Isso significa gerenciar o negócio de forma que ele não cause mal ao ser humano, aos animais e nem ao planeta, estar atento para sempre estar em um caminho de cuidado e não fazer surgir um novo mal. É um ótimo começo.


2. Tentar evitar ou erradique o mal: Trata-se de nunca praticar abuso ou exploração, nem ser cúmplice de quem o faz. Ser um herói do cotidiano que defende a justiça, a verdade, a beleza, a integridade e bem comum.


3. O amor vence tudo: É pensar que as ações têm que ser sempre embasadas no amor. Medir o sucesso pela satisfação, abundância e alegrias que geramos no outro.


Aqui faço um paralelo com a primeira instituição a qual participamos: a família.


Podemos ter famílias que "curam" o sofrimento de seus membros?


A palavra cura pode parecer uma coisa meio mística, mas deve ser encarada como o poder de cuidar dos indivíduos, de transbordar amor. E ser uma família que cura deve ser encarado como um desafio diário, pois a dor/doença do ser humano muda todo dia.


O cenário atual é de muitas coisas acontecendo simultaneamente: perda de confiança, crises (financeira, autoridade, todas as que passamos diariamente), interferências externas(televisão, internet, escolas)e muito mais. E tudo isso aliado a pressão por uma dieta ideal, sucesso no trabalho e estudos, redes sociais cheias de "amigos"... metas inalcançáveis! Por isso estamos ficando tão doentes.


E quando as famílias começam a entender melhor essa possibilidade, começa-se a falar em propósito.


Qual o propósito primeiro da família?

Fornecer um ambiente seguro e amoroso para que todos desenvolvam seu potencial de alcançar o bem estar em todos os níveis (físico, intelectual, emocional, espiritual, relacional, financeiro, ambiental e profissional). Ou seja, aumentar o bem estar e reduzir o sofrimento.


É preciso escolher conscientemente esse propósito, e se tornar parte da cura.


Muito do sofrimento que as pessoas e as crianças estão passando é devido a incapacidade de refletir sobre a vida, fazer escolhas pelo amor. E se é na família que moldamos nossa existência, é de lá que devemos buscar e fornecer a cura!


Você gostaria de instalar um ambiente de cura na sua família?

Lembre-se: todo processo de mudança exige disciplina, criatividade e compaixão.

É preciso novas respostas para problemas antigos.


A cura nas famílias não pode ser vista somente nas grandes mudanças, e sim nas pequenas coisas diárias, nas pequenas dores que sempre são possíveis de serem cuidadas.


No cenário atual muitas mudanças estão acontecendo ao mesmo tempo, devemos nos lembrar do nosso corpo físico, da necessidade de cuidar da nossa cabeça, da nossa alma, dos exercícios físicos, do contato humano, do sono, dos alimentos e da natureza.


Reflita.

Olhe para você e sua família.

Reconheça nela a disposição para curar as dores de cada dia e assim buscar o bem estar para todos.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo