Habilidades de enfrentamento na superação dos limites físicos

Vivemos em um mundo em que o estresse se tornou parte da vida diária. Certamente, a pressão para manter todos os afazeres em dia e conciliar a atividade física é um grande desafio, especialmente no cenário da pandemia com restrições diversas. Com isso, pessoas que não lidam eficientemente com esse estresse podem experimentar queda na regularidade e no desempenho, além de sofrimento mental e até doenças físicas. Então, fomos buscar na psicologia do esporte algumas referências de habilidades de enfrentamento para a superação de limites na atividade física.


Entenda como os atletas lidam com o estresse.


Os atletas devem aprender uma ampla variedade de estratégias de enfrentamento para uso em diferentes situações e fontes de estresse. Atletas de sucesso variam as estratégias de enfrentamento, embora todas tenham habilidades que funcionam quando eles mais precisam delas.


As técnicas de relaxamento que conhecemos ajudam as pessoas a reduzir a ansiedade em diversas situações. Os atletas também fazem uso de estratégias de enfrentamento mais específicas para ajudar a lidar com adversidade e estresse potenciais em competições. Para os atletas e para nós, simples mortais, os estressores associados à ampliação dos limites físicos na atividade física incluem medo de lesão, falhas de desempenho, expectativas dos outros, ruídos da multidão, distrações externas e outros.


Enfrentamento: “um processo de alteração constante dos empenhos cognitivo e comportamental para controle de demandas externas e/ou internas, ou conflitos, avaliados como exaurindo ou ultrapassando os recursos pessoais” (Lazarus e Folkman, 1984, p. 141).


Essa perspectiva entende o enfrentamento como um processo dinâmico que envolve esforços cognitivos e comportamentais para controle do estresse. Além disso, salienta uma perspectiva interativa, em que fatores pessoais e situacionais combinam-se para influenciarem as reações de enfrentamento.


Temos, então duas categorias de enfrentamento:

  • enfrentamento centrado no problema e

  • enfrentamento centrado na emoção.


O primeiro envolve tentativas de alterar ou controlar o problema causador do estresse para a pessoa preocupada. Isso inclui comportamentos específicos como coleta de informações, elaboração de planos, fixação de metas, controle do tempo, solução de problemas, aumento do empenho, diálogo interior e adesão a algum programa de reabilitação de lesões.

O enfrentamento centrado na emoção evoca regulação das reações emocionais ao problema causador do estresse individual. Isso inclui comportamentos específicos como meditação, relaxamento, pensamento otimista, reavaliação, autoculpa, retraimento mental e comportamental e esforços cognitivos de alteração do sentido da situação.

Considerando-se a multiplicidade de estressores (como relações interpessoais, lesão, expectativa dos outros, problemas financeiros), não há um tipo único de estratégia de enfrentamento eficiente em todas as situações esportivas.


Um dos mais importantes pesquisadores no mundo sobre estresse e enfrentamento (Lazarus, 2000) afirmou que o esporte fornece uma situação clássica, na qual a eficácia de diferentes estratégias de enfrentamento pode ser testada. Nesse sentido, em uma série de entrevistas qualitativas profundas levantou dados de estratégias de enfrentamento usadas por atletas de elite. Pelo menos 40% dos atletas relataram o uso de:


•Controle do pensamento (bloquear distrações, usar pensamentos de enfrentamento)

•Foco na tarefa (estreitamento do foco)

•Pensamento racional e diálogo interior (adotar uma abordagem racional a si mesmo e à situação)

•Foco e orientação positivos (foco em acreditar na própria capacidade)

•Apoio social (encorajamento do profissional, da família e dos amigos)

•Controle do tempo (arranjar tempo para crescimento pessoal e metas diárias)

•Treinamento árduo e inteligente (aplicar ética de trabalho, assumir responsabilidade pelo próprio treinamento)

Aplicando os conceitos

A psicologia do esporte trouxe enormes avanços na compreensão das habilidades de enfrentamento e nós, profissionais de saúde, podemos auxiliar nossos pacientes que estão em busca de manutenção ou ampliação da prática de atividade física:


1 – Oriente ampliação individualizada da modalidade com metas especificas e realizáveis (use as METAS SMART)


2 – Estimule o paciente a identificar seu diálogo interno e a buscar um pensamento racional diante das situações que exijam enfrentamento


2 – Encoraje o paciente a manter o foco na meta pactuada e compartilhar com você ou outros membros da equipe de saúde os avanços realizados


3 – Oriente técnicas de manejo de tempo e controle de pensamentos para os momentos de enfrentamento


4 – Fortaleça a percepção de autorresponsabilidade com a prática regular da atividade física


5 – Parabenize e incentive sempre.


Esta será uma vitória de sua parceria de sucesso.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo