5 dimensões da saúde do sono

Atualizado: Fev 24

O sono é um dos mais importantes aspectos da saúde. Atualmente o corpo de evidências científicas sobre as funções do sono e os malefícios da privação dele são suficientes para afirmar que ele não é um pilar do estilo de vida mas seu alicerce. O pesquisador do sono Matthew Walker, professor da Universidade da Califórnia, em seu livro “Porque nós dormimos” afirma:


“Dormir é a ação isolada mais eficaz que se pode fazer para restaurar o cérebro e o corpo todos os dias - até agora ele é o melhor esforço da Mãe Natureza para combater a morte.”

Falamos pouco de sono


Apesar desta importância pouco se discute sobre os benefícios do sono e o grande problema de saúde pública que é a sua deficiência. Segundo levantamentos pelo menos ⅓ da população relata algum momento de insônia no último enquanto 10% apresentam insônia crônica. Existe ainda o problema da procrastinação para dormir, uma privação induzida pelo comportamento, reduzindo o tempo médio de sono muito ligado a novas mídias e entretenimento digital. Alguns estudos apontam uma redução do tempo médio de sono entre os norte-americanos entre 1910 e 2014 de 1,5h.


O sono deficiente tem sido repetidamente associado a piores desfechos de saúde e queda do desempenho físico e cognitivo. Os países que têm tempo médio de sono menor são também aqueles em que a população relata pior qualidade de vida.


Pensar o sono de forma positiva


Existe uma tendência atual a definir saúde, em qualquer dos aspectos que se estude, por atributos positivos mais do que pelos negativos acentuado o aumento do bem-estar e da performance. Esta visão de saúde e de uma medicina positiva é mais adequada ao interesse de promoção de saúde e prevenção que o modelo negativo, da deficiência ligada ao adoecimento.


A saúde do sono é definida por Buysse como “um padrão multidimensional do ciclo sono/vigília que se adapta às demandas individuais, sociais e ambientais” e que “promove o bem estar físico e mental”. Este autor define 5 dimensões da saúde do sono que podem ser objeto de ações de promoção de saúde e também servir de guia para avaliar este aspecto do estilo de vida. Propõe a escala SATED, sem validação para o português do Brasil, nomeada pela inicial das dimensões da saúde do sono. São avaliados a Satisfação com o sono, o aspecto subjetivo de qualidade de sono percebida; o estado de Alerta durante o dia com a ocorrência de sonolência e tendência a cochilar; o Timing que seria a adequação do período habitual de dormir com o ciclo circadiano, respeitando a fisiologia deste ciclo; a Eficiência e continuidade do sono, que considera a ocorrência de despertares noturnos; a Duração total do sono que tem grande relação do risco aumentado de doenças crônicas e mortalidade.


Podemos utilizar essas dimensões como um guia para investigar esse aspecto do estilo de vida com perguntas simples:

S - satisfação com o sono - você está satisfeito com seu sono?

A - alerta - você consegue se manter alerta e acordado durante o dia? Sente sonolência durante o dia? Tem a necessidade de cochilos ou uso de estimulantes durante o dia para se manter desperto?

T - timing - qual seu horário habitual de sono? Você costuma ir dormir sempre nos mesmos horários? Está dormindo entre as 2 e 4 horas da manhã?

E - eficiência e continuidade - você demora mais de 30 minutos para conseguir dormir após deitar? Acorda durante a noite? Demora para voltar a dormir quando ocorre esses despertares?

D - duração - Quantas horas por noite você dorme? Quantas vezes por semana consegue dormir entre 7 e 8 horas?


Perguntar é provocar a mudança


Perguntar e investigar ativamente sobre o sono é uma estratégia importante para aumentar o diagnóstico de problemas nesse campo da saúde. Ao questionar o paciente sobre sua saúde do sono não estamos apenas fazendo uma investigação clínica. Ao mesmo tempo estamos transmitindo uma informação do quanto o sono é importante, do quanto o paciente deveria estar preocupado com isso, de quais são os aspectos ligados ao sono que deveriam ser pensados e aumentamos a consciência despertando o desejo de agir.