Procrastinação: "To-do list" ou "To-morrow list"


Sobre procrastinação (agir em adiamento, delonga).


Começo desmistificando que nem todo procrastinador é preguiçoso! Preguiça nem configura entre os motivos principais. Segundo Joseph Ferrari, psicólogo e professor da Universidade de DePaul, são três os perfis mais frequentes.


Veja se você se encaixa em algum(s):


- o "thrill seeker": aqueles que buscam a adrenalina do final do prazo para conseguirem se concentrar (de fato a adrenalina é excelente para atenção - quem lida com TDAH vai se reconhecer aqui - mas em longo prazo, usar muito essa estratégia compromete raciocínios complexos que demandem persistência);


- os procrastinadores evitativos, que temem julgamento (inclusive os que temem ser julgados quando bem sucedidos);


- os indecisos, geralmente perfeccionistas, que precisam de condições ideais para começar um projeto (nunca!).


O que fazer?


Um grupo de pesquisa da Universidade de Carleton, Canadá, estuda há mais de vinte anos esse tema e recomenda algumas estratégias para superar esse comportamento (se for desejável):


1- comprometer-se com os primeiros 5 minutos. O "difícil de começar" se torna "difícil de parar" (estou otimista aqui). Mas de fato os primeiros 5 minutos criam um espiral de ativação ascendente.


2- criar gratificações saudáveis para os esforços que começaram como projeto de cinco minutos e duraram mais.


3- ter companhia, quando a atividade permite, favorece engajamento. Especialmente se a companhia não for habituada à procrastinação.


4- expor seu desejo (contar para alguém). Aqui entra a tática que eu chamo de "jogar sua mochila do outro lado do muro antes de pular". Fazer isso primeiro, garante o pulo.


5- ter permissão para ser humano. Permitir-se falhar, recuperar, recriar estratégias, flexibilizar, improvisar. Essa liberação tira o peso da obrigatoriedade de êxito. Uma ideia é escrever seus planos à lápis para sentir que pode mudá-los sempre que desejar.


6- criar metas curtas com limite de tempo deliberado por você para cumprir. Pode simular a sensação de urgência necessária para os que procuram por adrenalina.


7- escrever sua lista de tarefas com verbos, de forma que o compromisso tenha uma ação específica. Ex: ao invés de colocar "TCC", coloque "escrever cinco páginas do meu TCC".


8- escolher maneiras produtivas de procrastinar!! Se você tem um objetivo a cumprir, mas está resistindo, vá fazer outra atividade que deseja mais, mas com o tema relacionado. Ex: se precisa escrever um texto, procure o mesmo tema em músicas, filmes, podcast... algo que esteja relacionado e não demande tanto esforço ou atenção.



O procrastinador pode ser muito bom sob-pressão, mas colocar-se em estresse desnecessário repetidas vezes pode ser danoso para sua saúde e para seu desempenho.


Essas estratégias são úteis!


E você? Qual é sua estratégia para ser produtivo e organizado sem desespero? Aceito sugestões!

0 comentário